Informação

Este blog tem a modesta pretensão de divulgar somente orações CATÓLICAS, conforme a Santa Tradição da Igreja. Pedimos a caridade de nos informar eventual erro de digitação e/ou tradução, ou link quebrado (vejam o formulário no menu lateral). Gratos.

Pedido

"Aproveitemos o tempo para santificação nossa e dos nossos parentes e amigos. Solicitam orações, que estaremos rezando juntos, em união de orações aos Sagrados Corações."

Pesquisar neste blog

.


"Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém."

quarta-feira, 28 de março de 2012

Nas mãos de Deus

Uma poesia/oração de Santa Teresa de Ávila:

Clique para ampliar

NAS MÃOS DE DEUS

(em espanhol, português e italiano)

EN LAS MANOS DE DIOS
NAS MÃOS DE DEUS
NELLE MANI DI DIO



Vuestra soy, para Vos nací:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Sou vossa, sois o meu Fim:
Que mandais fazer de mim?
Sono nata per Te, per Te è il mio cuore.
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Soberana Majestad,
Eterna sabiduría,
Bondad buena al alma mía;
La gran vileza mirad
Dios, Alteza, un Ser, Bondad,
Que hoy os canta amor así.
¿Qué mandáis hacer de mí?
Soberana Majestade
E Sabedoria Eterna,
Caridade a mim tão terna,
Deus uno, suma Bondade,
Olhai que a minha ruindade,
Toda amor, vos canta assim:
Que mandais fazer de mim?
Sapienza eterna,
altezza inaccessibile,
Signor dell’alma mia,
non ti sdegnar se, del suo nulla immemore, oggi il mio cuor vorria
a Te dolce innalzare inno d’amore.
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Vuestra soy, pues me criastes,
Vuestra, pues me redimistes,
Vuestra, pues que me sufristes,
Vuestra, pues que me llamastes.
Vuestra, porque me esperastes,
Vuestra, pues no me perdí:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Vossa sou, pois me criastes,
Vossa, porque me remistes,
Vossa, porque me atraístes
E porque me suportastes;
Vossa, porque me esperastes
E me salvastes, por fim:
Que mandais fazer de mim?...
Son tutta tua; la tua bontà ineffabile m’ha dal nulla creata,
m’ha redenta
e chiamata in questo ospizio, ed io fui sempre ingrata!
Ma di dannarmi mai ti resse il cuore.
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



¿Qué mandáis, pues, buen Señor,
Que haga tan vil criado?
¿Cuál oficio le habéis dado
a este esclavo pecador?
Veisme aquí, mi dulce amor,
amor dulce, veisme aquí:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Que mandais, pois, bom Senhor,
Que faça tão vil criado?
Qual o ofício que haveis dado
A este escravo pecador?
Amor doce, doce Amor,
Vede-me aqui, fraca e ruim:
Que mandais fazer de mim?
Che cosa vuoi, o mio Signor,
che faccia per Te quest’alma mia,
sì incapace ad oprar,
sì miserabile,
sì peccatrice e ria?
Eccomi quivi ai piedi tuoi, mio Amore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Veis aquí mi corazón,
yo le pongo en vuestra palma:
mi cuerpo, mi vida y alma,
mis entrañas y afición.
Dulce Esposo y Redención
pues por vuestra me ofrecí:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Eis aqui meu coração:
Deponho-o na vossa palma;
Minhas entranhas, minha alma,
Meu corpo, vida e afeição.
Doce Esposo e redenção,
A vós entregar-me vim:
Que mandais fazer de mim?
La mia vita, il mio cuor,
il corpo e l’anima,
quanta, Signor, io sono,
tutto ai tuoi piedi,
o Sposo mio dolcissimo,
tutto depongo e dono,
ed in ostia mi consacro a Te d’amore.
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Dadme muerte, dadme vida;
dad salud o enfermedad,
honra o deshonra me dad;
dadme guerra o paz crecida,
flaqueza o fuerza cumplida,
que a todo digo que sí.
¿Qué queréis hacer de mí?
Morte dai-me, dai-me vida;
Saúde ou moléstia dai-me;
Honra ou desonra mandai-me;
Dai-me paz ou guerra e lida
Seja eu fraca ou destemida,
A tudo direi que sim:
Que mandais fazer de mim?
Vita o morte,
trionfo oppur infamia,
infermità o salute,
sia che in pace Tu mi voglia o in orride
pene continue e acute
tutto accetta e gradisce questo cuore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Dadme riqueza o pobreza,
dad consuelo o desconsuelo,
dadme alegría o tristeza,
dadme infierno o dadme cielo,
vida dulce, sol sin velo:
pues del todo me rendí,
¿Qué mandáis hacer de mí?
Dai-me riqueza ou pobreza,
Exaltação ou labéu;
Dai-me alegria ou tristeza,
Dai-me inferno ou dai-me céu;
Doce vida, sol sem véu,
Pois me rendi toda, enfim:
Que mandais fazer de mim?
Dammi ricchezza o in povertade astringimi,
inferno dammi o cielo,
vita sepolta fra più dense tenebre
o senza velo:
a tutto mi sommetto, o dolce Amore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Si queréis, dadme oración;
si no, dadme sequedad,
si abundancia y devoción,
y si no esterilidad.
Soberana Majestad,
sólo hallo paz aquí:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Se quereis, dai-me oração;
Se não, dai-me soledade;
Abundancia e devoção,
Ou míngua e esterilidade.
Soberana majestade,
A paz só encontro assim:
Que mandais fazer de mim?
L'alma, se vuoi, di gioia inalterabile
oppur d'assenzio inonda;
divozione, orazione, ratti ed estasi
o siccità profonda:
nel tuo volere trova pace il cuore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Dadme, pues, sabiduría,
o, por amor, ignorancia;
dadme años de abundancia,
o de hambre y carestía.
Dad tiniebla o claro día,
revolvedme aquí y allí:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Dai-me, pois, sabedoria,
Ou, por amor, ignorância;
Anos dai-me de abundância,
Ou de fome e carestia;
Dai-me treva ou claro dia,
Vicissitudes sem fim:
Que mandais fazer de mim?
Sia che il mondo per sapienza illumini o per stoltezza attristi,
sia che giorni d’abbondanza attendanmi o d’ogni ben sprovvisti,
inalterato t’avrò sempre amore.
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Si queréis que esté holgando
quiero por amor holgar;
si me mandáis trabajar,
morir quiero trabajando:
decid dónde, cómo y cuándo,
decid dulce Amor, decid:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Se me quereis descansando,
Por amor o quero estar;
Se me mandais trabalhar,
Morrer quero trabalhando.
Dizei: onde? Como? E quando?
Dizei, doce amor, por fim:
Que mandais fazer de mim?
Se vuoi che vita spensierata godami, vo’ qui per Te gioire;
se vuoi che assidua nel lavor m’estenui,
vo’ nel lavor morire: quanto a Te piace, tutto accetta il cuore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!
Dadme Calvario o Tabor,
desierto o tierra abundosa;
sea Job en el dolor,
o Juan que al pecho reposa;
sea viña fructuosa,
o estéril, si cumple así:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Dai-me Calvário ou Tabor;
Deserto ou terra abundante;
Seja eu como Jó na dor,
Ou João sobre o peito amante;
Seja vinha luxuriante
Ou, se quereis, vinha ruim:
Que mandais fazer de mim?...
Vengan gli strazi del Calvario o vengano pur del Tabòr gli incanti;
goda, Giovanni, sul tuo petto, o spasimi Giobbe, fra pene e pianti;
vite frondosa o sterpo senz’umore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Sea José puesto en cadena,
o de Egipto adelantado,
o David sufriendo pena,
o ya David encumbrado.
Sea Jonás anegado,
o libertado de allí:
¿Qué mandáis hacer de mí?
Ou José encarcerado
ou José Senhor do Egito.
Ou Davi sofrendo aflito,
ou Davi já sublimado.
Ou Jonas ao mar lançado,
ou Jonas salvo por fim:
Que mandais fazer de mim?
Giuseppe per calunnia chiuso in carcere o vicerè d’ Egitto;
Davidde sovra il trono e nella gloria o per deserti afflitto;
Giona nel pesce o accolto banditore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Esté callado o hablado,
haga fruto o no le haga,
muéstrame la ley mi llaga,
goce de Evangelio blando;
esté penando o gozando,
sólo Vos en mí vivid.
¿Qué mandáis hacer de mi?
Já calada, já falando,
Traga frutos ou não traga,
Veja eu na Lei minha chaga,
Ou goze evangelho brando;
Quer fruindo, quer penando,
Sede a minha vida, enfim!
Que mandais fazer de mim?
Parli oppur taccia, inaridisca o prodiga frutti in fecondo seme
di terror la tua legge inondi l’anima o di gioconda speme:
per Te soltanto pulserà il mio cuore:
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!



Vuestra soy, para Vos nací,
¿Qué mandáis hacer de mí?
Pois sou vossa, e vós meu fim:
Que mandais fazer de mim?
Sono nata per Te, per Te è il mio cuore.
Dimmi che vuoi da me, dimmi, Signore!




Santa Teresa de Ávila
_

segunda-feira, 19 de março de 2012

Oração pelas Almas - Santo Sudário

Oração pelas Almas

Santo Sudário



Senhor Deus,
que nos deixastes os sinais de vossa Paixão Santíssima no Sábado Santo,
no qual foi envolto vosso Corpo Santíssimo,
quando por José foste baixado da cruz:
Concedei-nos, oh! piedosíssimo Senhor!
que por vossa morte e sepultura santa,
e pelas dores e angústias de vossa Santíssima Mãe Maria Senhora nossa,
sejam levadas as almas do Purgatório à glória de vossa Ressurreição,
onde vives e reinas com Deus Pai,
em unidade com o Espírito Santo,
por todos os séculos dos séculos.
Amém.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Oração pelas Almas do Purgatório II


Oração pelas Almas do Purgatório

Dignai-Vos, adorável Salvador meu, por vosso precioso Sangue, por vossa dolorosa Paixão e cruelíssima morte;

Pelos tormentos que vossa augusta Mãe sofreu ao pé da cruz quando vos viu exalar o último suspiro;

Dignai-Vos dirigir um olhar de piedade ao seio profundo do Purgatório e tirar dali as almas que gemem privadas temporariamente de vossa vista, e que suspiram pelo instante de reunir-se convosco no paraíso celestial.

Principalmente vos peço pela alma de N..., e daqueles por quem mais particularmente devo pedir.

Não desprezes, Senhor meus rogos, que uno aos rogos que por todos os fiéis defuntos vos dirige nossa Santa Mãe a Igreja Católica, a fim de que vossa misericórdia as leve onde com o Pai e o Espírito Santo vives e reinas por todos os séculos dos séculos. Amém.

sábado, 10 de março de 2012

Novena a São José

19 DE MARÇO - SÃO JOSÉ

ESPOSO DE NOSSA SENHORA, PADROEIRO DA IGREJA UNIVERSAL, DOS OPERÁRIOS, DA FAMÍLIA E DA BOA MORTE. 

De 10 a 18 de Março, ou de 21 a 30 de abril, ou a qualquer tempo.

Nota sobre novenas: A novena é uma oração feita durante nove dias. Se for preparatória para alguma determinada data, ela começa dez dias antes, para acabar na véspera. Para entender melhor, leia aqui. Recomenda-se que nesse período de preparação se faça uma boa confissão, precedida de um bom exame de consciência, e que se comungue, se possível, todos os dias, ou no décimo dia, para a maior glória de Deus e maior fruto para a alma. Se não for possível, faça-se a comunhão espiritual com o compromisso de fazer as nove comunhões assim que possível. 

Confiante docilidade, no meio da prova e das trevas, com que José obedece à voz do anjo, que em sonhos lhe dita as ordens de Deus!

EXPLICAÇÃO

O esposo da Virgem e pai adotivo do Menino Jesus, fiel e humilde no cumprimento da bela e delicada missão que Deus lhe confiou, tornou-se o modelo de virtudes familiares e das humildes tarefas quotidianas, guardião das almas puras e protetor dos lares cristãos. Seu culto litúrgico é tardio. No século XV fixou-se-lhe a festa a 19 de Março, depois de ter sido celebrada em diferentes dias; em 1621 passou a ser celebrada por toda a Igreja universal em 1847. As antífonas de vésperas e o evangelho da missa são tirados das narrativas evangélicas sobre a infância de Jesus; o essencial do que os evangelistas nos contam sobre S. José reduz-se a estes poucos fatos em que o santo aparece profundamente discreto e cheio de fidelidade. A epístola evoca a seu respeito a figura do justo cuja alma, toda voltada para Deus e cumulada de bênçãos, se eleva, forte e poderosa, glorificada pelo Senhor e abençoada pelos homens.  

Baixe o PDF no final da página! 

NOVENA A SÃO JOSÉ

http://sacragaleria.blogspot.com.br/2015/02/sao-jose.html
clique para ver mais imagens

segunda-feira, 5 de março de 2012

Oração pelas Almas do Purgatório I




Oração pelas Almas do Purgatório

Oh! Senhor, eu vos suplico pelo precioso Sangue que saiu do peito aberto de Jesus vosso divino Filho, livrai as almas do Purgatório, sobre tudo as que amaram mais a seu Coração Sagrado, a fim de que entrem em vossa glória e comecem a adorar-Vos eternamente com os Santos. Amém.




*

quinta-feira, 1 de março de 2012

MÊS COM SÃO JOSÉ


MÊS COM SÃO JOSÉ

Em 11 de junho de 1855, Pio XI indulgenciou a devoção deste mês consagrado a São José. Estas meditações e orações foram coletadas do "Devoto Josefino", devocionário de Pe. Eusebio Sacristán Villanueva, impresso em 1945.



ORAÇÕES INICIAIS


INVOCAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO:
Vinde, Espírito Santo, enchei os corações de Vossos fiéis, e acendei neles o fogo de Vosso amor.
V. Enviai o Vosso Espírito, e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.
Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações de Vossos fiéis com as luzes e os dons do Espírito Santo, fazei com que saibamos apreciar retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre de Sua consolação. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

ORAÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM
Esposa puríssima e amantíssima do glorioso Patriarca S. José, Mãe de Deus e Rainha dos céus e da terra, sei que são de vosso agrado os obséquios que tributamos a vosso santíssimo Esposo, e que vos agradais de que em vosso nome, e para agradecer-lhe o que fez por Vós, lhe ofereçamos nossas homenagens e recorramos a seu poderosíssimo valimento; animado dessa confiança, venho durante este mês honrar vosso castíssimo Esposo, e juntamente a Jesus vosso Filho, e também a Vós que tomais como própria a honra e glória de meu Santo protetor. Pelo muito que Vós o amais, e pelo muito que por Vós fez em vida, suplico-Vos que me ensineis o modo de dignamente obsequiá-lo, e que unais vossas súplicas e as de vosso Esposo às minhas, para que as façais eficazes, de modo que seja neste mês consolado, melhorado em graças e virtudes, e socorrido em minhas necessidades.

A SÃO JOSÉ
E Vós, santíssimo Patriarca, chefe da trindade terrestre, amparo dos fracos e consolador dos aflitos, dignai-vos escutar minhas humildes súplicas, e alcançai-me a graça que peço e espero de vossa proteção. A quem senão a Vós recorria Jesus, quando na terra precisava de alguma coisa? E que nome invocava quando se via em algum perigo, senão o vosso, poderosíssimo e admirável José? Em Vós, esposo da Rainha dos céus, pai nutrício de Deus feito homem, tinha toda sua confiança Nossa Senhora, quando vivia neste mundo. Bem sabemos que não vos falta agora o poder que tínheis de primeiro, senão que no céu ainda vos foi acrescentado; portanto espero com toda confiança ser atendido em minhas súpicas, e que também me alcanceis a graça de aproveitar-me deste exercício.

MEDITAÇÃO DO DIA (vide abaixo)

ORAÇÕES APÓS A MEDITAÇÃO:

Para alcançar as graças que pedimos, rezaremos sete Pai-Nossos, sete Ave-Marias e sete Glória ao Pai, em memória das sete principais dores e das sete principais alegrias de São José.

ORAÇÃO
Lembrai-vos, ó puríssimo Esposo de maria Virgem, ó meu doce Protetor São José, que jamais se ouviu dizer, que alguém tivesse invocado a vossa proteção, e implorado o vosso socorro, e não tivesse sido por Vós consolado. Com esta confiança venho à vossa presença, e a Vós fervorosamente me recomendo. Oh, não desprezeis a minha súplica, Pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos acolhê-la piedosamente. Assim seja.

ORAÇÃO FINAL
Gloriosíssimo São José, amado e distinguido pela Santíssima Trindade, que em Vós tem todas suas delícias, obedecido e respeitado pelo mesmo Unigênito de Deus que vos chamou seu Pai, e escutado com respeito e submissão pela Rainha dos anjos e dos santos, vimos à vossa presença suplicar-vos que não desatendais nossas súplicas. Vimos hoje, e esperamos voltar todos os dias deste mês cheios de confiança em vossa extraordinária proteção; fazei que cada dia nos retiremos consolados e voltamos ao seguinte com maior confiança à vista das graças alcançadas. Não vos falta poder, porque em vossas mãos deixou o Onipotente nossa salvação; amor também não vos falta porque somos os filhinhos de Maria e os irmãos de Jesus e portanto vossos filhos também. Não sejam obstáculo nossas faltas e imperfeições à vossa grande misericórdia; se nossos pecados nos fazem indignos de sermos ouvidos, vosso amor e vossa bondade são imensamente maiores, e não nos desatendereis. Ouvi-nos, S. José, em Vós esperamos. Não seremos confundidos.


Vale a pena ver...

Vale a pena ler