Informação

Este blog tem a modesta pretensão de divulgar somente orações CATÓLICAS, conforme a Santa Tradição da Igreja. Pedimos a caridade de nos informar eventual erro de digitação e/ou tradução, ou link quebrado (vejam o formulário no menu lateral). Gratos.

Pedido

"Aproveitemos o tempo para santificação nossa e dos nossos parentes e amigos. Solicitam orações, que estaremos rezando juntos, em união de orações aos Sagrados Corações."

Pesquisar neste blog

.


"Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém."

domingo, 31 de março de 2013

Décima Fineza de Jesus Sacramentado

Décima Fineza de Jesus Sacramentado para com os homens.


Jesus Se deixou Sacramentado para ser paupérrimo no mundo.

 

É deveras Este Augustíssimo Sacramento um abismo infinito no Qual se perde o discurso, descobrindo a cada vez maiores excessos do Divino amor. Seria necessário aqui que eu tivesse uma voz que se ouvisse em todo o mundo, para que chegasse à notícia de todas as criaturas esta maravilhosa fineza de Jesus. Porém não quero declarar o que é tornar-Se paupérrimo n'Este inefável Sacramento, a não ser com as mesmas palavras com que nos fala continuamente naquele Altar: Egenus et pauper sum. Eu estou aqui pobre e necessitado de todas as coisas. Eu, Que semeei as estrelas no céu, vesti os planetas de luzes e enriqueci de pérolas a Eritréia: Eu, Que adorno de flores o campo, crio o ouro nas minas e dou reinos e monarquias aos príncipes, estou aqui reduzido a tanta pobreza que necessito de um pano para Meus Altares, de Corporais para reclinar Meu rosto, mendigo das criaturas um pouco de azeite para Minha Casa. Eu sou a luz do mundo, e todo o Céu não necessita de outro resplendor senão o da Minha Humanidade, que é o Divino Sol que o alumia. E, aqui na terra, apenas arde diante do Meu Corpo uma pequena luz, que, por descuido das criaturas, está toda a noite apagada. É coisa maravilhosa ver o Rei da Glória com tanta pobreza em Sua Casa. Os sagrados vasos, em que reservam Seu adorável Corpo, quantas vezes são feitos de um metal vil. Os cálices em que Se deposita Seu precioso Sangue, tão imundos que muitos teriam asco de beber e brindar com semelhantes taças em suas mesas. Correi essas terras e lugares pequenos da Cristandade, onde se crê e adora Este Augustíssimo Mistério da Fé, e vereis coisas que vos sacarão lágrimas dos olhos. Vereis Igrejas de Católicos mais pobres que os pagodes entre os gentios; Altares menos asseados do que lareiras entre calvinistas: que digo? Achareis estábulos mais limpos do que o que é depósito do Corpo de Jesus.

Feliz Páscoa!


FELIZ PÁSCOA A TODOS!

*

sábado, 30 de março de 2013

Sábado do Sacerdote

"Se eu encontrasse um anjo e um sacerdote, primeiro saudaria o sacerdote e depois ao anjo...”. S. Francisco de Assis

O Padroeiro de todos os Sacerdotes do mundo, O Santo Cura d’Ars, exemplo de sacerdote e de serviço à Santa Madre Igreja, repetia a seu Bispo: “Se quererdes converter vossa  diocese, será preciso tornar santos todos os vossos párocos”. E, ainda, nos deixou um conselho monumental: “A mais bela profissão do homem é amar e rezar”. O Papa São Pio X dizia: “Um padre santo faz o povo santo; e um padre que não é santo podemos chamá-lo não de inútil, mas até de perigoso para o próximo”E o Papa Pio XI afirmou: “Que imenso benefício é para o povo um sacerdote santo! Queríamos dizer que o próprio Deus não pode conceder benefício maior do que dar ao povo um sacerdote santo, um sacerdote segundo o coração de Deus...”. Os Santos Padres os Papas Pio XI e Pio XII, abençoaram e recomendaram à piedade de todos os fiéis a feliz ideia do zeloso sacerdote salvatoriano, sendo secundados por numerosos Cardeais, Arcebispos e Bispos de todo o orbe católico.


SÁBADO DO SACERDOTE


A devoção do "Sábado do Sacerdote", hoje tão largamente conhecida e praticada em todo o mundo católico, nasceu, em 1934, do zelo apostólico dum piedoso sacerdote da Congregação do Divino Salvador. Não é uma associação religiosa propriamente dita. Todos os fiéis podem praticá-la. Consiste em consagrar todo o dia do sábado que segue imediatamente à primeira sexta-feira do mês, à santificação do clero e dos candidatos ao Sacerdócio. Nessa pia intenção, oferecem ao Divino Salvador, pela mediação da Mãe de Deus, a Santa Missa, a sagrada comunhão e todos os atos meritórios desse dia podendo servir para este fim o seguinte OFERECIMENTO:

Divino Salvador, Jesus Cristo, que confiastes aos sacerdotes, como a vossos representantes, a obra da Redenção, a salvação e a felicidade dos homens, eu vos ofereço pelas mãos de nossa Mãe Santíssima, para a santificação dos sacerdotes e dos candidatos ao sacerdócio, inteiramente todas as orações, trabalhos, alegrias, sacrifícios e sofrimentos deste sábado.
Concedei-nos, Senhor, sacerdotes verdadeiramente santos, que abrasados pelo fogo do vosso amor divino, só procurem a vossa maior glória e a salvação de nossas almas.
E vós, ó Maria, boa Mãe dos sacerdotes, protegei a todos eles nos perigos e dificuldades de sua santa vocação. Guiai também, com vossa Mão maternal, os pobres sacerdotes transviados, que se tornaram infiéis à sua sublime vocação, para que voltem, quanto antes, para junto do Bom Pastor.
Amém.

Maria Santíssima, Rainha do Clero, Mãe de Jesus, Sumo Sacerdote, intercedei pelos sacerdotes e pelos que se preparam para o sacerdócio, e despertai verdadeiras vocações sacerdotais entre a mocidade.

"Jesus, Salvador do mundo, santificai os vossos sacerdotes e levitas."
"Mandai, Senhor, à Vossa Igreja, sacerdotes santos e religiosos fervorosos."


IMPRIMI POTEST: Rio de Janeiro, 15-08-1942
P. Vicente Hirschle - Sup. Prov. SDS

IMPRIMATUR: S. Paulo, 17-08-1942
Mons. Antônio de Castro Mayer - Vig. Geral


Indulgência do Sábado do Sacerdote


  • Indulgência plenária para cada "Sábado do Sacerdote" rezado na Quinta-Feira Santa, na festa de Nossa Senhora, Rainha dos Apóstolos (primeiro sábado depois da Ascenção) e todas as festas dos Apóstolos, se na supracitada intenção se confessarem e comungarem, rezando na intenção do Santo Padre.
  • Indulgência parcial: de 7 anos para todos os dias do ano em que com o coração contrito praticarem esse piedoso exercício.



Lembre-se de rezar pelo sacerdote que o batizou, pelos que acompanharam seu crescimento moral e espiritual, pelo seu confessor, pelo seu diretor espiritual, e até por aqueles que o enscandalizaram ou decepcionaram de alguma forma. Todos eles precisam de orações!
 
Fonte: Web, em particular: http://www.amoranossasenhora.com.br/2012/10/o-sabado-do-sacerdote.

Oração ao Glorioso São José pelos Sacerdotes

Oração ao Glorioso São José pelos Sacerdotes


Ó Glorioso São José,
que, confiando na palavra do anjo durante a noite,
deixou de lado o medo e levou a Virgem Noiva para vossa casa,
apresentai-vos hoje como defensor e protetor dos sacerdotes.

Protetor do Cristo Menino,
defendei-os de todos os ataques do inimigo,
preservai-os dos perigos que os cercam
por todos os lados.

Lembrai-vos das ameaças de Herodes contra a Criança,
da angústia da fuga de noite para o Egito,
e das dificuldades de seu exílio.

Permanecei ao lado dos acusados​​,
estendei a mão para aqueles que caíram,
confortai o temeroso,
não abandoneis o fraco
e visitai o solitário.

Que todos os padres saibam que em Vós
Deus lhes deu um modelo
de fé no meio das trevas, de obediência na adversidade,
de castidade na ternura e de esperança na incerteza.

Sois o terror dos demônios
e quem cura os feridos no combate espiritual.
Vinde defender todos os sacerdotes,
vencer o mal com o bem.

Onde há maldições, derramai bênçãos,
onde se fez o mal, restaurai o bem.

Fazei surgir alegria para os sacerdotes da Igreja,
e paz para todos os que estão sob a vossa gratuita proteção. Amém.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Orações para Sexta-Feira Santa

Jules Breton - Procissão em Lille - Calvaire
CLIQUE PARA AMPLIAR

 

ORAÇÕES PARA A SEXTA-FEIRA SANTA

 

Oração para Sexta-Feira Santa:

Ó Cristo Ressuscitado, da morte vencedor, por tua vida e teu amor, revelaste a nós a face do Senhor. Por tua Páscoa o Céu à Terra uniste, e o encontro com o amor de Deus a todos nós permitiste. Por ti, Ressuscitado, os filhos da luz renascem para a vida eterna, e abrem-se, para os crentes em Tua palavra, as portas do reino dos céus. De Ti recebemos a vida que possuis em plenitude, pois nossa morte foi redimida pela Tua ressurreição, nossa vida ressurge e se ilumina agora, hoje e sempre. Volta a nós, ó nossa Páscoa, Teu semblante redivivo e permita que, através de escutarmos a Tua Boa Nova, sejamos renovados, em alegria e amor, por atitudes de ressurreição e alcancemos graça, paz, saúde e felicidade para Contigo nos revestir de amor e imortalidade. Com Deus e Jesus agora a vida é eterna, aproveitamos este momento para celebrar a Tua Glória, a Tua Paixão e a abertura do Céu a todos nós crentes em Tua palavra de esperança e amor. A Ti, inefável doçura e nossa vida eterna, o Teu poder e o Teu amor reine entre nós agora e para todo o sempre. Que a Tua palavra seja a alegria de todos que em reunião com fé renovada celebram Jesus ressuscitado em glória a Teu nome. Amém!

Oração ao Jesus Crucificado:


Ó Jesus Crucificado que, com infinito amor, quisestes sacrificar a vida pela nossa salvação; aqui viemos para agradecer-Vos tão grande bondade, mediante nossa entrega, arrependimento e conversão. Pedimos perdão pelas culpas que cometemos contra a justiça e a caridade fraterna. Queremos, como Vós, perdoar, amar e acudir às necessidades de nossos irmãos. Dai-nos força para carregar a cruz de cada dia, suportando com paciência os trabalhos e enfermidades. Amigo dos pobres, dos enfermos e dos pecadores, vinde em nosso socorro! E, se for para nosso bem, concedei-nos a graça que instantemente Vos pedimos. Ó Jesus Crucificado, Caminho, Verdade e Vida, prometemos fiéis ao Vosso amor, seguir-Vos hoje e sempre, a fim de que, purificados pelo Vosso preciosos Sangue, possamos partilhar convosco das eternas alegrias da Ressurreição! Assim seja.

Oração pela conversão dos Judeus indulgenciada

Deus de bondade, Pai de misericórdia, nós Vos suplicamos pelo Coração Imaculado de Maria e pela intercessão dos Patriarcas e dos Santos Apóstolos, que lanceis um olhar de compaixão sobre os restos de Israel, a fim de que eles reconheçam nosso único Salvador, Jesus Cristo, e que participem das graças preciosas da Redenção. Pai, perdoai-os, porque eles não sabem o que fazem. Amém. (100 dias de indulgência)

Oração em latim


Oremus et pro perfidis Judæis: ut Deus et Dominus noster auferat velamen de cordibus eorum; ut et ipsi agnoscant Jesum Christum, Dominum nostrum. (Non respondetur 'Amen', nec dicitur 'Oremus', aut 'Flectamus genua', aut 'Levate', sed statim dicitur:) Omnipotens sempiterne Deus, qui etiam judaicam perfidiam a tua misericordia non repellis: exaudi preces nostras, quas pro illius populi obcæcatione deferimus; ut, agnita veritatis tuæ luce, quæ Christus est, a suis tenebris eruantur. Per eundem Dominum nostrum Jesum Christum Filium tuum, qui tecum vivit et regnat in unitate Spiritus Sancti, Deus: per omnia sæcula sæculorum. Amen. (Roman Missal, 1920, ed. tipica, pp. 221-222)

A oração pelos Judeus no Rito Bizantino

Sexta-feira da Cruz de Nosso Senhor: Via-Crucis

Sexta-Feira da Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo 

Via Sacra



+ Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ave! Ó Cruz, única esperança, do mundo glória e salvação. Aos bons aumenta

a graça e aos maus alcança perdão.

Oração Preparatória

Jesus amável Salvador, eis-nos humildemente prostrados a vossos pés,
implorando a vossa divina misericórdia sobre nós e sobre as almas dos fiéis
defuntos. Dignai-vos dispensar-nos os infinitos méritos de vossa dolorosa
Paixão, que agora vamos meditar. Concedei que nesta via de lágrimas e suspiros,
a que vamos dar início, que os nossos corações tão manchados pelo pecado se mova
a contrição e a penitência, e que possamos aparelhados para sofrer todas as
contradições, sofrimentos e humilhações desta vida.

E vós, Mãe de graça, que, abandonada em triste soledade, foste a primeira a
percorrer a via-sacra, obtende-nos da Adorável Trindade um piedoso acolhimento
destes nossos sentimentos de dor e de caridade, em reparação de tantas injúrias
à sua Majestade Soberana.

R. Ó Santa Mãe gravai em meu coração as chagas do Crucificado!
V. Tende piedade de nós Senhor!
R. Que as almas dos fiéis defuntos, por vossa misericórdia, descansem em paz.
Amém.



Iª Estação - Jesus é condenado a morte
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos a admirável
submissão de Nosso Senhor quando ouviu pronunciar-se a sentença iníqua, e
convençamo-nos de que não foi Pilatos que condenou Jesus a morte, mas todos nós
pecadores presentes e do mundo inteiro. Com vivos sentimentos de penitência
digamos:

V. A morrer crucificado teu Jesus é condenado por teus crimes pecador, por teus
crimes pecador!
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus, perdoai-me meu Jesus.
R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



IIª Estação - Jesus carrega a Cruz
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos com que doçura Nosso Divino Mestre recebeu em
seus ombros doloridos e ensangüentados o terrível instrumento de seu suplício.
Assim nos quis ensinar a levar a nossa Cruz sem impaciência e murmuração, e a
padecer resignadamente os males vindos do Céu ou das criaturas.
Digamos:

V. Com a cruz é carregado e do peso acabrunhado. Vai morrer
por teu amor.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus, perdoai-me meu Jesus.
R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



IIIª Estação - Jesus cai pela primeira vez
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos Jesus a caminho do Calvário. Vejamos como ele
Caminha com passos cansados e inseguros. Coberto de sangue, vem tão debilitado,
que se abate ao peso da Cruz e cai no chão. Digamos:

V. Pela Cruz tão oprimido, cai Jesus desfalecido, pela sua salvação. 
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu  Jesus, perdoai-me meu Jesus.

R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...


IV Estação - Jesus encontra a sua mãe
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos a imensa dor de Jesus ao ver Maria sua mãe
santíssima, e a dor de sua mãe ao vê-lo sendo castigado no meio de tão cruéis
ultrajes. Digamos:

V. De Maria lacrimosa, sua mãe tão piedosa vê a imensa
compaixão.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus.

R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



V Estação - O Cirineu ajuda a carregar a Cruz de Jesus
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.
Consideremos a fineza do amor de Jesus para conosco: Se
permite que o ajudem, é também para nos ajudar a partilhar com ele do seu cálice
de amargura. Digamos:
Em extremo desmaiado deve auxílio, tão cansado receber o Cireneu.

R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me meu Jesus, perdoai-me meu Jesus.

R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...




VI Estação - Verônica enxuga o rosto de Cristo.
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.
Consideremos a ação heróica desta mulher, que se dá a pressa a
enxugar a face de Nosso Senhor, tão desfigurada e dolorida! Esta oficiosa e
diligente caridade afeiçoa e enternece o coração do Senhor, e o move a lágrimas.
Digamos:

V. O seu rosto ensanguentado, por Verônica enxugado, eis, no pano apareceu.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus.

R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...




VII Estação - Jesus cai pela segunda vez
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.
Consideremos o Homem Deus, de novo sucumbido ao peso do madeiro. Ponhamos nossos olhos  pecadores sobre esta grande vítima estendida por terra, ensanguentada, sem forças para prosseguir. Digamos: 

V. Outra vez desfalecido, pelas dores abatido, cai em terra o
Salvador.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus.
R.Tende piedade de nós Senhor!

Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



VIII Estação - Jesus consola as filhas de Israel
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.
Admiremos aqui a generosidade incomparável de Jesus:
esquece-se por momentos os seus próprios sofrimentos, para abrir os seios de sua
entranhável caridade às filhas de Israel, e diverti-las de sua dor. "Não choreis
por mim mas por vossos filhos e filhas". Digamos:

V. Das matronas piedosas, de Sião filhas chorosas é Jesus
consolador.

R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus..

R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



IX Estação - Jesus cai pela terceira vez
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos o nosso Bom Jesus ao ver o Calvário. É ali, no
cimo do monte, que um altar vai se erguer a justiça ultrajada de Deus. Mas o coração de Jesus padece grande angústia. Não teme os horrores da morte tão cruel, mas antes a inutilidade de seu sangue para tantos pecadores. Este triste pensamento constrange-o e aflige-o, caindo o corpo no chão. Digamos:

V. Cai pela terceira vez prostrado, pelo peso redobrado, dos
pecados e da Cruz.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus..

R.Tende piedade de nós Senhor!

Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



Xª Estação - Jesus é despojado de suas vestes
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos: R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.
Consideremos como foi grande a confusão de Jesus ao ver-se
reduzido em tão completa nudez, desabrigado daquela turba encarniçada e
perversa. Digamos:

V. Das vestes despojado, por verdugos maltratado, eu vos vejo meu Jesus.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus..

R.Tende piedade de nós Senhor!

Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



XIª Estação - Jesus é pregado na Cruz
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos os atrozes sofrimentos de Nosso Senhor ao ser
pregado, com grossos cravos, ao madeiro, e olhemos com piedoso amor para o
estandarte da nossa redenção. Vítima de dor, todo o corpo de Jesus sofre, e o
sangue corre e inunda a terra. Digamos: 

V. Sois por mim na Cruz pregado, insultado, blasfemado, com cegueira e com furor.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus.

R.Tende piedade de nós Senhor!

Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai...



XIIª Estação - Jesus morre na Cruz
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.
Momento de silêncio... depois prossegue dizendo:

Consideremos um Deus de toda a Santidade, a morrer numa cruz,
entre dois celerados, por amor das suas criaturas, tirando do peito, não
palavras de maldição ou injúria, mas preces divinas de amor e perdão: "Pai
perdoai-lhes porque não sabem o que fazem". Tudo está consumado". E dizendo isto
expirou. Digamos:

V. Por meus crimes padecestes: meu Jesus por mim morrestes, como é grande a minha dor. 
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu
Jesus, perdoai-me meu Jesus.

R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai... 



XIIIª - Jesus é descido da cruz
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos a extrema dor de Nossa Senhora, ao ver em seus braços o seu amado filho, chagado, lívido, com as pálpebras cerradas no frio sono da morte. Contempla os estragos feitos nas mãos e nos pés pelos duros cravos, o lado aberto pela cruel lança, a cabeça ensanguentada e ferida pela
coroa de espinhos; e lastima-se de haver gente tão sem coração que tão mal fizeram a seu amado filho. Digamos:

V. Da madeira vos tiraram e nos braços vos deixaram de Maria, que aflição.
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa,
perdoai-me meu Jesus, perdoai-me meu Jesus.

R.Tende piedade de nós Senhor!

Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai... 



XIV Estação - Jesus é sepultado
V. Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos:
R. Porque pela vossa Santa Cruz remiste o mundo inteiro.

Consideremos os discípulos do Senhor colocando seu santíssimo
corpo no Sepulcro. Maria os acompanha, ela é quem arruma o túmulo de seu filho. Digamos:

V. Do pecado vem a morte, mas o amor, que é mais forte, dá a vida pelo irmão. 
R. Pela Virgem dolorosa, vossa mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus, perdoai-me meu Jesus.
R.Tende piedade de nós Senhor!
Pai Nosso - Ave maria - Glória ao Pai... 

Oração final
Senhor, Jesus olhai vossos servos e concedei-lhes o dom da vossa paz, de vosso amor, de vosso socorro; enviai-nos o vosso Espírito Santo para que nos amemos uns aos outros, mantendo-nos num mesmo espírito, pelos vínculos da paz e da caridade, para assim formarmos uma mesma fé, como fomos chamados; a uma mesma esperança, por nossa vocação, para assim chegarmos ao perfeito amor em Vós que viveis com o Pai na unidade do Espírito Santo. Amém.

Oração a Jesus Crucificado:
Eis-me aqui, ó bom e dulcíssimo Jesus; prostrado de joelhos diante da vossa Divina Presença, Vos peço e suplico com o mais ardente fervor, que imprimais no meu coração vivos sentimentos de fé, esperança e caridade, e um verdadeiro arrependimento dos meus pecados, com vontade firmíssima de os emendar; enquanto eu, com grande afeto e dor de alma, considero e medito nas vossas Cinco Chagas, tendo diante dos olhos o que já o Santo Profeta David dizia por Vós, ó bom Jesus: "Trespassaram as minhas mãos e os meus pés, e contaram todos os meus ossos".
+ Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
*

Sexta-feira da Cruz de Nosso Senhor: Do amor do Filho de Deus

Sexta-feira da Cruz de Nosso Senhor: Do amor do Filho de Deus



6. Ó cristão, diz S. Cipriano, Deus está contente contigo, chegando até a morrer para conquistar teu amor, e tu não estarás contente com Deus, visto que amas outros objetos, fora de teu Senhor? (Ap. Cont.) Ah, meu amado Jesus, eu não quero ter outro amor que não seja por vós: estou satisfeito convosco: renuncio a todos os outros afetos, o vosso amor só me basta. Sinto que me dizeis: "Põe-me como selo sobre o teu coração" (Ct 8,6). Sim, meu Jesus crucificado, eu vos ponho e peço-vos que vos ponhais a vós mesmo como um selo sobre o meu coração, para que fique fechado a todo outro afeto que não tenda para vós. No passado eu vos desgostei com outros amores, mas presentemente não há pena que mais me aflija como a recordação de haver com os meus pecados perdido o vosso amor, e no futuro "quem me separará do amor de Jesus Cristo?"

Não, meu amabilíssimo Senhor, depois de me haverdes feito conhecer o amor que me tivestes, não quero mais viver sem vos amar. Eu vos amo, meu amor crucificado, eu vos amo de todo o meu coração e vos entrego esta alma tão procurada e amada por vós. Pelos merecimentos de vossa morte, que tão atrozmente separou vossa bendita alma de vosso corpo, desprendei-me de todo o amor que possa impedir-me de ser todo vosso e de amar-vos de todo o meu coração. Maria, minha esperança, ajudai-me a amar unicamente o vosso dulcíssimo Filho, de tal maneira que eu possa repetir sempre, no decorrer de minha vida: Meu amor foi crucificado. Amém.

Oração de S. Boaventura


Ó Jesus, que por mim não perdoastes a vós mesmo, imprimi em mim a vossa paixão, a fim de que em toda parte para onde me volte veja as vossas chagas e não encontre outro repouso que em vós e em meditar os vossos sofrimentos. Amém.
V. Senhor, não nos trateis segundo os nossos pecados.
R. Nem nos castigueis segundo as nossas iniquidades.
  • Para um Bom Católico a sexta-feira é dia de Penitência e dia de meditar sobre a paixão do Senhor!
  • Para os mundanos dia de ignorar o Senhor em sua Cruz e agonia.

Fonte: A Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo - Piedosas e edificantes meditações - sobre os sofrimentos de Jesus - Por Sto. Afonso Maria de Ligõrio - Traduzidas pelo Pe. José Lopes Ferreira, C.Ss.R. - VOLUME I

Visto em: http://emdefesadasantafe.blogspot.com.br/2013/03/sexta-feira-da-cruz-de-nosso-senhor-do.html

*

quinta-feira, 28 de março de 2013

Prière à Saint Joseph

 Prière à Saint Joseph


Ô vous que l'on a jamais invoqué en vain,
vous qui êtes si puissant auprès de Dieu que l'on a pu dire
"au Ciel, Joseph commande plutôt qu'il ne supplie",
tendre père, priez pour nous Jésus.

Soyez notre avocat auprès de ce divin Fils
dont vous avez été ici-bas le père nourricier et le protecteur fidèle.
Ajoutez à toutes vos gloires
celle de gagner la
cause difficile
que nous vous confions.

Nous croyons, oui nous croyons que vous pouvez exaucer notre demande
en nous délivrant des peines qui nous accablent.
Nous avons la ferme confiance que vous ne négligerez rien
en faveur des affligés qui vous implorent.
Nous vous en supplions, ô bon Joseph, ayez pitié de nos larmes et de nos gémissements.
Couvrez-nous du manteau de vos miséricordes et bénissez-nous.
Ainsi soit-il 

*

quarta-feira, 27 de março de 2013

Oração a Nosso Senhor dos passos

Oração a Nosso Senhor dos Passos

Santo Afonso de Ligório 

ou Ladainha a Nosso Senhor dos Passos


Pode-se rezar nas sextas-feiras, especialmente na Quaresma e nos dias da semana da Paixão e da Semana Santa. 


Jesus e a Cruz


Dulcíssimo Jesus, pelo ósculo traidor, entregue às mãos dos Vossos inimigos, maltratado, atado e preso com cordas abandonado pelos discípulos.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, pelo injusto conselho dos judeus, julgado réu de morte, entregue a Pilatos, desprezado e escarnecido pelo ímpio Herodes.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, despido, preso a uma coluna e açoitado cruelmente.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, coroado de penetrantes espinhos, ferido na sagrada cabeça com uma cana; vestido por escárnio, de um manto de púrpura, saciado de opróbrios.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, mais odiado que um ladrão e um assassino, reprovado pelos judeus condenado à morte de Cruz.

- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, carregado com a pesada Cruz, caído por terra, levado ao Calvário, como o cordeiro em matadouro.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, homens das dores, despojado das Vossas pobres vestiduras, contado entre os criminosos imolado em sacrifício pelos nossos pecados.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, cravado cruelmente na Cruz, ferido dolorosamente por causa das nossas iniquidades, quebrantado por causa das nossas culpas.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, escarnecido ainda na Cruz, atormentado e oprimido de dores inefáveis, consumido de sede, abandonado na mais dolorosa agonia pelo próprio Pai celestial.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, morto na Cruz, transpassado por uma lança, a vista de Vossa dolorosa Mãe.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, descido da Cruz, depositado nos braços de Vossa santíssima Mãe e banhado em Suas lágrimas.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Dulcíssimo Jesus, ungido e embalsamado pelos discípulos amantes com preciosos aromas e envolvido em lençóis limpos e depositado no Santo Sepulcro.
- Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.


V. Ele tomou verdadeiramente sobre Si as nossas iniquidades.
R. E as nossas dores Ele mesmo suportou.


Oração:

– Ó Jesus, Filho Unigênito de Deus e da Virgem Imaculada, que pela salvação do mundo quisestes ser reprovado pelos judeus, traído por Judas, atado com cordas conduzido como um cordeiro, apresentado injustamente aos juízes Anás, Caifás, Pilatos e Herodes, acusado por falsas testemunhas, ferido com pancadas, saciado de opróbrios e injúrias, cuspido no rosto, açoitado barbaramente, coroado de espinhos, condenado a morte, despojado dos vestidos, condenado a morte, pregado com toda a crueldade na Cruz, suspenso entre dois ladrões, vexado, com fel e vinagre, abandonado em tormentosa agonia e finalmente transpassado por uma lança: por estes tormentos, Senhor, dos quais nós, indignos filhos Vossos, agora com devoção, gratidão e amor nos lembramos, e pela Vossa santíssima morte na Cruz, livrai-nos das penas eternas do inferno, e dignai-Vos conduzir-nos ao paraíso, onde levastes conVosco o bom ladrão. Tende piedade de nós, ó Jesus, que com o Padre e o Espírito Santo viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

(Oração retirada do livreto: Venha a nós o Vosso Reino. Manual de piedade para as alunas das irmãs missionárias do Sagrado Coração de Jesus, 1959, com imprimatur).



*

Vale a pena ver...

Vale a pena ler