Informação

Este blog tem a modesta pretensão de divulgar somente orações CATÓLICAS, conforme a Santa Tradição da Igreja. Pedimos a caridade de nos informar eventual erro de digitação e/ou tradução, ou link quebrado (vejam o formulário no menu lateral). Gratos.

Pedido

"Aproveitemos o tempo para santificação nossa e dos nossos parentes e amigos. Solicitam orações, que estaremos rezando juntos, em união de orações aos Sagrados Corações."

.


"Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém."

sábado, 23 de junho de 2018

A beleza da Mãe de todas as mães


A beleza da Mãe de todas as mães


Ó Rainha dos Anjos, como o céu vos fez bela, perfeita!  

Vós sois tão bela, tão cheia de graça, que vossos atrativos divinos arrebatam os corações.  

Quando vos contemplamos, tudo mais nos parece feio e disforme, toda beleza se eclipsa, toda graça empalidece, como desaparecem as estrelas ao nascer do sol.  

Beleza da natureza, flor e pérola de todas as criaturas, encanto, ornamento de toda a Criação, imagem e espelho de Deus, vós tendes os lábios de Sara, cujo sorriso alegra o Céu e a terra; o doce e terno olhar da fecunda Lia, com o qual vós feris o coração de Deus; o esplendor do rosto da bela Raquel, que eclipsa os raios do sol; as graças e os encantos da discreta Abigail, com os quais aplacais a cólera de Deus, irado com nossos pecados; a vivacidade e a força da valorosa Judite, que vos fazem triunfar dos corações mais obstinados.  

Augusta Soberana, do oceano imenso de vossa beleza derivam os rios de beleza e de graça para todas as criaturas.  

É imitando o ouro de vossos belos cabelos, cujos cachos descem com admirável descaso sobre vosso colo e vossas espáduas de marfim, que o mar aprendeu a irisar tão esplendidamente suas vagas.  

A inalterável serenidade de vossa fronte, a calma e a paz que reinam em vossa face, ensinaram às nossas fontes transparentes a permanecerem firmes e tranquilas em seus profundos mananciais.  

Para fazer brilharem com mais luz suas linhas radiosas, para matizar suas várias cores, para arquear-se com mais graça, o arco-íris se esforça por imitar a imagem formosa de vossa Pessoa.  

A brilhante estrela da manhã e a da tarde são centelhas de vossos olhos.  

O lírio de prata e a rosa purpurina roubaram as cores de vossas faces.  

A púrpura e o coral almejam ciumentos pelo encarnado de vossos lábios.  

O leite mais doce, o mel mais precioso procedem de vossa boca.  

O jasmim odoroso e a rosa perfumada de Damasco tomaram seus doces perfumes de vosso hálito.  

Em uma palavra, ó minha Rainha, toda beleza criada é uma sombra e imagem de vossa beleza.  

O céu e a terra se põem a vossos pés; são tão pequenos e vós sois tão grande, que os enriqueceis, tocando-os.  

A estrela de prata se estima feliz por servir-vos de escabelo, e a irradiação do sol se torna mais resplandecente quando vos envolve em seus raios, como em um manto.  

Ó belo céu, céu puro e sereno, que haveis encerrado em vós a imensidade d'Aquele que o Universo adora sem poder contê-Lo! 

Ó belos olhos que conquistaram os corações! 

Ó lábios purpurinos que escravizam as almas! 

Ó mãos cheias de flores e de graças! 

Ó Criatura sem defeito, que eu teria tomado como Deus, tal é em vós o ar de divindade, se a fé não me ensinasse que não sois Deus!  

Ó Maria, bela sobre todas as criaturas, amável, depois de Jesus, mais do que tudo que há de mais digno de amor; preciosa mais do que toda a criação; graciosa mais do que a própria graça; lançai sobre mim um olhar de amor, um só olhar, e isso me bastará! 

Santo Afonso Maria de Ligório.

Sempre que possível, fazei a caridade de rezar por este nosso apostolado católico. Agradecemos com nossas orações recíprocas.  
Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

quinta-feira, 21 de junho de 2018

A Cruz


A Cruz


O que fizeste florzinha, 
Daquela cruz pequenina 
Pálido emblema de amor, 
Em cujos braços erguido
Jazia, inerte, ferido, 
O Cristo, Nosso Senhor?! 

Onde a puzeste menina, 
Dize depressa, é favor, 
Perdeste a imagem divina, 
Cheia de fé, peregrina, 
Daquela cruz pequenina, 
Pálido emblema de amor?!

Se eu assim falo é porque, 
Aos meus ouvidos chegou: 
Viver a cruz adorada, 
Numa gaveta atirada, 
Que o esquecimento legou!... 
Será, talvez, a verdade? 

Não posso crer na maldade, 
Pois, estou certa a cruzinhas
Sempre em teu peito pairou! 

Tijuca. Magnólia Triste.

terça-feira, 19 de junho de 2018

"Como vos pagarei, ó Cristo, esse Vosso Amor?"


"Como vos pagarei, ó Cristo, esse Vosso Amor?"



"É justo que sangue se pague com sangue.

Seja eu banhado com esse Sangue e cravado nessa Cruz.

Recebe-me também em teus braços, ó Santa Cruz.

Alarta-te, Coroa de espinhos,

para que eu coloque em Ti a minha cabeça.

Cravos, deixai as mãos inocentes de meu Senhor

e transpassai meu coração de compaixão e amor.

Roubador dos corações,

a força de vosso amor estraçalhou nossos corações tão duros.

Inflamastes todo o mundo no Vosso Amor.

Senhor da Sabedoria,

inebriai nossos corações com esse vinho,

abrasai-os com essa flecha de Vosso Amor.

A Vossa Cruz é arco e flecha que fere os corações.

Saiba todo o mundo que tenho o coração ferido.

Ó grande Amor, o que fizestes?

Viestes para curar e me feristes?

Viestes para me ensinar a viver 

e me tornastes semelhante a um louco?

Ó sábia loucura, não viva mais eu sem Vós!

Senhor, quando Vos vejo na Cruz,

tudo me convida a amar:

O madeiro, a Vossa Pessoa, as feridas de Vosso Corpo 

e principalmente o Vosso Amor.

Tudo me convida a Vos amar e a não me esquecer mais de Vós"

sábado, 16 de junho de 2018

Soneto à Virgem Maria


Soneto à Virgem Maria


Quem é esta, que vem assim radiosa
No iluminado clamor da manhã,
Ataviada, bela, perfumosa,
Da esperança, trazendo doce afã?

Quem é esta por quem suspira a lua
E até mesmo o sol reverencia?
Esta, a quem o imenso mar cultua
Bramindo num arroubo ___ Ah... Maria! 

és Rainha, és bem-aventurada
Ao teu redor ninguém pode ser triste
Toda pulchra, Virgem Imaculada

Esposa és do Espírito de Deus
Ao teu amor ó mãe ninguém resiste
Pois velas ternamente pelos teus...

(Anônimo)

*

quinta-feira, 14 de junho de 2018

TRÍDUO POR UM ENFERMO


TRÍDUO POR UM ENFERMO 

Rezar as três orações em três dias consecutivos

 

I – Glorioso Patriarca São José, fazei com que o pobre enfermo por quem vos rogamos, compreenda bem e pratique esta grande verdade que por vossa intercessão alcance de Deus a graça da saúde, a fim de que, socorrido por vós, diga com reconhecimento: servirei sempre a Deus que é tão bom e tão poderoso. 

Pai Nosso – Ave Maria – Glória. 

II – Glorioso São José, fazei que o enfermo por quem vos rogamos, deteste, eficazmente, sua faltas, corrija seus defeitos, e seja para sempre fiel a seus deveres. Que ao mesmo tempo vosso poderoso patrocínio restitua-lhe a saúde, a fim de que, contente e reconhecido, ele proteste: invocarei sempre a São José que tudo pode com sua intercessão.

Pai Nosso – Ave Maria – Glória. 

III – Glorioso São José, fazei, que o enfermo por quem Vos rogamos, aproveite de seus sofrimentos para adquirir méritos, para santificar-se cada dia mais, e para melhor satisfazer à justiça divina. Mas, fazendo-o progredir na virtude, obtende-lhe a cura que ele espera de quem dá a morte, mas também vivifica; e que, não permita o Senhor Onipotente sejam contínuas e sem termo as tribulações, quando as alegrias e consolações não o são. Lembrai-Vos, ó grande Santo, de que tendes em vossos braços o Menino Jesus e vede que, ainda quando parece dormir em vosso peito, seu coração vela e escuta vossas orações. Sim, nós sabemos todos, para nossa viva consolação, que vosso valimento é poderosíssimo, porque as súplicas que dirigirdes ao Filho de Deus, são irresistíveis para aquele que vos elegeu seu Pai adotivo. 

Pai Nosso – Ave Maria – Glória.

V. Rogai por nós, bem-aventurado São José.
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 

Oração: 
Senhor, Deus Onipotente, salvação eterna dos que creem e confiam em Vós, socorrei vosso servo enfermo, em favor de quem imploramos a mediação de São José, de modo que recobrando a saúde e a paz, ele Vos renda contínuas graças e Vos sirva fielmente no seio da Igreja. Amém.  

+
Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

quarta-feira, 13 de junho de 2018

O Gloriosa Domina


O Gloriosa Domina


O Hino Mariano “O Gloriosa Domina” foi composto por Venanzio Fortunato (530-607), Bispo de Poitiers. 

A Tradição nos diz que Maria Tarasia Taveira, a mãe do futuro Santo Antônio de Pádua, cantava para ele, frequentemente, este Hino Mariano, quando ele era criança, em Lisboa. O canto entrou de tal forma em seu coração que também o Santo português o cantava frequentemente.  

É bonito saber que este canto tenha estado nos lábios de nosso querido Santo no momento supremo de sua existência, quando Antônio queria dirigir-se à Santa Senhora, mesmo com uma voz débil, poucos momentos antes de sua morte, ocorrida na Arcella em Pádua.  

Este Canto Mariano é cantado atualmente em italiano e com outra melodia toda Sexta-Feira junto ao túmulo do Santo em Pádua, evocando perenemente seu glorioso trânsito deste mundo para o Pai.



ORIGINAL EM LATIM

O Gloriosa domina,
excelsa super sidera,
qui te creavit provide,
lactas sacrato ubere.

Quod Eva tristis abstulit,
tu reddis almo germine;
intrent ut astra flebiles,
sternis benigna semitam.

Tu regis alti ianua
et porta lucis fulgida;
vitam datam per Virginem,
gentes redemptae, plaudite.

Patri sit Paraclito
tuoque Nato gloria,
qui veste te mirabili
circumdederunt gratiae. Amen.


EM PORTUGUÊS

Senhora gloriosa,
bem mais que o sol brilhais.
O Deus que vos criou
ao seio amamentais.

O que Eva destruiu,
no Filho recriais;
do céu abris a porta
e os tristes abrigais.

Da luz brilhante porta,
sois pórtico do Rei.
Da Virgem veio a vida.
Remidos, bendizei!

Ao Pai e ao Espírito,
poder, louvor, vitória,
e ao Filho, que gerastes
e vos vestiu de glória. Amém.


EM ITALIANO

O Donna gloriosa,
alta sopra le stelle,
tu nutri sul tuo seno
il Dio che ti ha creato.

La gioia che Eva ci tolse
ci rendi nel tuo Figlio
e dischiudi il cammino
verso il regno dei cieli.

Sei la via della pace,
sei la porta regale:
ti acclamino le genti
redente dal Signore.

A Dio Padre sia lode,
al Figlio ed al Santo Spirito,
che ti hanno adornata
di una veste di grazia. Amen.




A visão de Santo Antonio (detalhe)
de Francisco Collantes, 
Coleção particular - Bridgeman Art Library
CLIQUE PARA AMPLIAR

Vide:
http://www.preces-latinae.org/thesaurus/BVM/OGloriosa.html 
http://www.youtube.com/watch?v=y4szcm4IOfA

Imagens da Internet.


Sempre que possível, fazei a caridade de rezar por este nosso apostolado católico. Agradecemos com nossas orações recíprocas.  

terça-feira, 12 de junho de 2018

Tirso de Molina a Nuestro Señor


Tirso de Molina a Nuestro Señor


Dulce Señor, enamorado mío,
¿adónde vais con esa cruz pesada?
Volved el rostro a una alma lastimada
de que os pusiese tal su desvarío.

De sangre y llanto entre los dos un río
formemos hoy; y si a la vuestra agrada,
partamos el dolor, y la jornada,
que de morir por Vos, en Vos confío.

¡Ay, divino Señor del alma mía!
No permitáis que otro nuevo esposo
me reconozca suya en este día;

bajad de vuestros cielos amoroso,
y si merece quien con Vos porfía,
dadme estos brazos, soberano Esposo.

Tirso de Molina (1584 - 1648)



Tres años ha, mi Dios, que las impías
persecuciones ocasionan llantos,
y en sus profetas y ministros santos
la crueldad ejecuta tiranías.

Tres años ha que de mi pecho fías
(a pesar de amenazas y de espantos)
tus fieles siervos, puesto que ha otros tantos
que el cielo cierra la oración de Elías.

En dos cuevas amparo y doy sustento
a cien profetas tuyos escondidos
del poder de la envidia y los engaños.

¡Ampara Tú, Señor, mi justo intento;
clemente abre a mis ruegos tus oídos;
baste, mi Dios, castigo de tres años!

Tirso de Molina


Tirso de Molina, pseudônimo de Fray Gabriel Téllez (Madrid, 24 de março de 1579 – Almazán, 12 de março de 1648) foi um religioso espanhol que se destacou como dramaturgo, poeta e narrador do Barroco.

+
Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

.