.



"Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém."

Pesquisar neste blog

LEITOR - JUNTE-SE A NÓS!!!

Receba atualizações via e-mail

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Devoção à Sagrada Chaga do Ombro de Cristo


REVELAÇÃO FEITA A SÃO BERNARDO DA DOLOROSA CHAGA INCÓGNITA NO SAGRADO OMBRO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ABERTA PELO PESO DA CRUZ

Perguntou certa vez São Bernardo, Abade de Claraval, a Nosso Senhor, em oração, qual fora a sua maior dor oculta, padecida no Corpo durante a Sua Paixão, e lhe foi respondido: 

“Eu tive uma Chaga no Ombro direito, profunda três dedos, com três ossos expostos por carregar a Cruz, essa me foi de maior pena e dor que todas as outras, a qual pelos homens é pouco considerada porque incógnita, mas tu procura revelá-la aos fiéis cristãos do mundo e saiba que, qualquer graça[1] que me pedirem em virtude desta Chaga, Eu a concederei; e todos aqueles que, por amor dela, Me honrarem com três Pater Noster, três Ave Maria e três Glória Patri ao dia[2], lhes perdoarei os pecados cotidianos, não me lembrarei mais dos mortais[3], farei com que não morram de morte súbita, e, na hora da morte, serão visitados pela Beata Virgem e conseguirão, ainda, a minha graça e a minha misericórdia”. 

A pedido de São Bernardo, o Papa Eugênio III teria concedido indulgência[4] de três mil anos a quem recitasse e levasse consigo esta santa oração. 


PRECE À SAGRADA CHAGA DO SANTÍSSIMO OMBRO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

† Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Diletíssimo Senhor Jesus Cristo, mansuetíssimo Cordeiro de Deus, eu, pobre pecador(a), adoro e venero a Vossa Santíssima Chaga que recebestes sobre o Ombro, ao portar a pesadíssima Cruz no Calvário, no qual restaram expostos três Sacratíssimos Ossos, tolerando nele uma imensa dor. Suplico-Vos, pelas virtudes e merecimentos desta Chaga, de ter para comigo misericórdia para perdoar-me todos os meus pecados, seja mortais que veniais; de me assistir na hora da morte e de me conduzir ao Vosso Reino beato. Amém.  
Três Pater, três Ave, três Glória. 


PRECE PARA PEDIR UMA GRAÇA


Diletíssimo Senhor meu Jesus Cristo, manso Cordeiro de Deus, eu, pobre pecador(a), Vos adoro e considero a dolorosíssima Chaga do Vosso Ombro aberta pela pesada Cruz que carregastes por mim. Agradeço-Vos por Vosso imenso dom de Amor pela Redenção e espero as graças que Vós prometestes àqueles que contemplam a Vossa Paixão e a atroz Chaga do Vosso Ombro. Jesus, meu Salvador, encorajado por Vós a pedir o que desejo, Vos peço o dom do Vosso Santo Espírito para mim, para toda a Vossa Igreja e a graça de (pedir a graça de que se necessita); fazei que seja tudo por Vossa glória e o meu maior bem, segundo o Coração do PAI. Amém.  
Três Pater, três Ave, três Glória. 

OUTRA PRECE 


Dulcíssimo Senhor meu Jesus Cristo, mansuetíssimo Cordeiro de Deus, eu, pobre pecador(a), saúdo e reverencio a Santíssima Chaga que padecestes no Ombro ao levar a Vossa pesada Cruz, e que, por causa dos três Ossos que ficaram expostos, sentistes intensíssima dor em todo o Vosso Santíssimo Corpo. Adoro-Vos, meu apaixonado Senhor, Vos adoro, Vos louvo, Vos honro e Vos glorifico no íntimo de meu coração, e graças Vos dou por esta dolorosíssima, profundíssima e santíssima Chaga do Vosso Ombro, suplicando-Vos humildemente, por aquela grande dor que sentistes nele, e por aquele grave peso da Cruz, que tenhais misericórdia de mim, pecador(a); que me perdoeis todos os meus pecados, seja mortais que veniais, e que me acompanheis pela senda da cruz, sobre as Vossas sangrentas pegadas, até à eterna beatitude. Amém. 



Obs. - No Brasil, esta oração obteve o NIHIL OBSTAT de Monsenhor João José de Azevedo, de Taubaté, em 21 de abril de 1942. 
Obs. 2 - Padre Pio de Pietrelcina também tinha uma chaga no ombro. 


NOTAS DO BLOG:

[1] AS GRAÇAS: As graças não são automáticas, são dons de Deus, mas confiar é coisa boa e lícita, pois confiar é já expressão de fé. Obtemos o que pedimos (por bem) com fé, humildade e amor, quando nos voltamos com atenção e confiança filial a Deus ou à Virgem e, prestai atenção!: Deus concede graças inclusive ao pecador ainda não arrependido para chamá-lo à conversão; isto, portanto, significa que a primeira graça que compreendemos é a revelação que Ele faz de Si mesmo, por obra do Espírito Santo. O “estado de graça” é uma condição mista de serenidade e de estupor que suscita grande transporte, um estado que eleva, se consolida e lentamente se refina ao compartilhar a Santidade de Cristo, assim a alma é elevada à Glória de Deus quanto mais estiver em comunhão com Ele, e quanto mais ama a Deus, mais ama o próximo, e quanto mais ama o próximo, mais ama a Deus.
[2] SOBRE A INDULGÊNCIA DO PERDÃO DIÁRIO: As promessas de NSJC – “Eu a concederei; e todos aqueles que, por amor dela me honrarem com três Pater Noster, três Ave Maria e três Glória Patri ao dia, lhes perdoarei os pecados cotidianos” – Quando Jesus diz “ao dia” exclui uma banal conveniência ao recitar esta oração “una tantum”, para obter a graça pedida. “Ao dia” significa que a oração, que seja esta ou outra, deve “amadurecer” em uma sincera devoção, em uma comunhão de amor que se protrai no tempo, um tempo que Ele não especifica (nos deseja sumamente pela eternidade!). Amadureça-se, portanto, a condição de amor, para que a Graça de Deus se manifeste completa de Si mesma no todo, em suas características incindíveis, espirituais e materiais.
[3] SOBRE O PERDÃO DOS PECADOS: Seria grosseiro equívoco nos iludirmos de que esta oração possa substituir a Confissão! Somente a Igreja tem o poder de absolver na Terra e no Céu os pecados por mandato de Cristo, por quanto respeita à culpa: “E eu te digo: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus; tudo o que ligares na Terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na Terra será desligado nos Céus” (Mt 16, 18-19). Isto não invalida o valor da Oração de São Bernardo e da promessa de Jesus, pois Deus dispensa dons espirituais como bem quiser (“O Espírito, como o vendo, sopra onde quiser” – Jo 3,8): inestimáveis a quantos, meditando acerca de Sua dolorosa Paixão, nela se aprofundam traspassados pela mesma espada que traspassou Maria, com esta ou com outras orações, ou com a leitura dos textos sagrados, ou com o Santo Rosário, as 15 orações de Santa Brígida, ou as 7 orações de Santa Brígida, ou com outras orações... Docilmente guiados pelo Espírito Santo, em comunhão com a Santíssima Trindade e com a terna Mãe do Salvador, nossa Mãe. Confiemo-nos unicamente à infinita misericórdia do Senhor!, pois Ele é bem mais misericordioso do que nós, pequenos filhos, possamos imaginar, já que as Suas Graças se relacionam ao Amor. Se todos nós pudéssemos compreender imediatamente isto!
[4] ESCLARECIMENTO SOBRE A INDULGÊNCIA PLENÁRIA A QUEM REZA ESTA PRECE: Não se encontrou documentalmente provas cabais da concessão de indulgências por parte do Papa Eugênio II em relação à oração de São Bernardo, parecendo ser fruto de um excesso devocional. Isto não quer dizer que não ocorreu. Mas parece que a única indulgência concedida por este Papa tenha sido a que da Bula “Quantum Praedecessores” endereçada ao Rei da França, Luís VII, de 1º de dezembro de 1145, pela convocação da II Cruzada (desta vez para a reconquista de Edessa, que havia caído em mão turca em 24 de dezembro de 1144), pregada por São Bernardo. Nesta bula, o Papa concedia a indulgência plenária e a proteção eclesiástica às famílias (e a seus bens) de todos os que viessem a perecer na Cruzada. Isto, contudo, também não invalida a oração de São Bernardo, pois, “qualquer graça que me pedirem em virtude desta chaga, Eu a concederei”, e sabemos que Deus ouve tanto o santo quanto o pecador arrependido! Certamente, a alma que frequentemente se submerja na meditação da Paixão de Jesus Cristo com a Oração de São Bernardo, ou com a leitura dos textos mencionados ou com outras orações, como já dito, pode facilmente se encontrar e permanecer em estado de grande graça. Que grande coisa compartilhar da Paixão com Jesus e Maria! 

Fontes: 
https://it.aleteia.org/2018/08/24/preghiera-piaga-spalla-gesu-sanpio-sanbernardo
https://www.papaboys.org/gesu-confido-a-san-bernardo-ogni-grazia-concedero-per-la-piaga-della-mia-spalla
https://gloria.tv/article/bQoHRETWGDz82nLPicnLYMqFv
https://lateologia.wordpress.com/2015/08/20/8-fine-san-bernardo-di-chiaravalle
Tradução: Giulia d’Amore.


Editado para registrar que foram feitas as devidas correções sugeridas pela caridade de um leitor, para o qual peço orações. 


Sempre que possível, fazei a caridade de rezar por este nosso apostolado católico. Agradecemos com nossas orações recíprocas.  


Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é eminentemente de caráter religioso e comentários que ofendam os princípios da fé católica não serão admitidos. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se garantem o direito de censurar.

Pedido

"Aproveitemos o tempo para santificação nossa e dos nossos parentes e amigos. Solicitem orações, que estaremos rezando juntos, em união de orações aos Sagrados Corações."